|

25 de mar de 2006

Sobre Um Dia Desses

Encontrei teu coração
Em meio a meus lençóis.
Ouvi teu silencio no quarto.
E fiquei comovido,
Com teu gosto suave,
Quase imperceptível.

Sempre penso..
Deito com a leveza
E nada posso fazer

Amo teu colo, sob o vestido
Falamos sobre outra pessoa
Teu jeito de não poder
Não posso te beijar onde quero
E creio que nada vai impedir
Quando esse dia chegar

Sempre penso...
Deito com um mistério
E nada posso fazer

Tua sandália se perdeu no espaço
Entre a escada e a porta
O que importa se mandei flores
Se você já tem Champagne ?
Mesmo assim te beijo na boca
Antes de qualquer palavra

Sempre penso...
Que um dia deixarei de fazer
É loucura!
Mas aceito a leveza desse
Mistério contigo.


´´ We're late,
Darling we're late ``


No Gramophone: ´´Speak Low``, Marisa Monte.

Comentando os comentários :

Patrycia: (1) Belas palavras, você é um amor?(2) Obrigado.
Greice: (1) Não demore tanto...(2) Foi mesmo nostálgico.
DO: (1) Se o sentimento não morre tudo dá certo...(2) Outro pra você.
Laura: (1) Obrigado..(2) Ok!..Então, os interessantes se encontraram.
Bel : (1) O show foi demais, ela é demais..(2) Era pra entender assim.
Clarinha: (1) É uma paixão pela cantora...(2) Saudades também.
Nilza: (1) Gostei da novidade...(2) Belas palavras, aí está sua sensibilidade..(3) Estarei por lá.
Claudia Beatriz : (1) Te peguei!...(2) Ela é sem igual!
Jady: (1) Frase nova pra mim...(2) Mas entendi o sentido.
Dê: (1) Obrigado...(2) Aparecerei.
Magui: (1) Acho que não entendeu...(2) Foi apenas um show.
Dalva : (1) Foi um show da Ana Carolina...(2) O descrevi de um modo diferente...(3) Explico o atraso abaixo na Liliane.
Drica: (1) Isso mesmo...(2) Foi um show da cantora.
Liliane Paula: (1) Não gosta, tudo bem...(2) Ela não teve culpa. Houve um jogo de futebol no estádio ao lado, e o público dela ficou preso no congestionamento...(3) A idéia era que o público assistisse ao show...(4) Seria desrespeito se ela começasse às 0900h, com metade do público na rua...(5) O show foi 10!
Diana: (1) Foi mesmo uma viagem!...(2) Coisa boa tem que ser passada a frente.
Ladra do Bem : (1) Obrigado.(2) Então, estamos em casa....(3) Apareci.
Lia: (1) Foi O SHOW!..(2) Gosto muito dela, mas sem exagero.
Elisa : (1) Olhar super fixo nela..(2) Feliz dia nosso!
Mônica Montone: (1) Obrigado..(2) Sua situação foi engraçada...(3) Li sobre a Vanessa, é uma pena.
Shê: (1) Toda linda!...(2) A música então...nem se fala.
Luma: (1) Enganei?? Não era a intenção!...rsrsrs (2) Quem dera...(3) Feliz dia!
Ana Melo: (1) Pensou mesmo???..(2) Se valeu espera!
Carol : (1) Saudades também..(2) Sinta-se abraçada agora.
Liliane: (1) Eu sei, e entendo...(2) Melhoras.
Gi: (1) Duas horas, mas já explique acima na Liliane Paula...(2) Marisa também, por isso te dedico essa música no Gramophone.
Nando: (1) O tempo nos persegue quando estamos vivos..(2) Tudo bem, mas apareça quando puder.
Phil: (1) Minha inspiração é o dia-a-dia...(2) Apareça!
Ana : (1) Como não esperar por ela?..(2) Eu sei, apenas uma...(3) então, temos manias?
Rah : (1) Que bom, mais uma afinidade...(2) melhoras...(3) Um dia a gente acerta o horário.
Alessandra: (1) É, quanto tempo..(2) Vou aparecer, pode deixar.
Luiz : (1) Não Se preocupe, eu entendo?(2) Escreva sim...(3) Obrigado!


Escrito por Sergio Nasto,
às 10:42


17 de mar de 2006

O Instante de Uma Estrela


...E, alguém me disse , que ela estaria na cidade. É claro que fiquei apreensivo, com uma vontade imensa de revê-la. Quase não consegui ir ao encontro, decidi em cima da hora. Marquei às nove da noite, e para minha surpresa ela atrasou duas horas. No inicio pensei ter acontecido algo grave, mas quando ela chegou com um estampado sorriso maravilhoso, estava justificado o atraso sem falar uma só palavra e sem desculpas. Ela estava vestida simples, sem muita pintura, apenas com batom vermelho sangue, roupas pretas, estava mais bonita.
A conheci em 1999, não lembro bem o dia, fomos apresentados por minha filha, Carol. Haviam se conhecido a algumas horas antes na casa de uma amiga. Simpatizei rapidamente, seus olhos pareciam com alguém que eu conhecia, alguém que gostava muito, talvez daí a paixão. Conversamos por horas a fio. Sua voz forte, e carinhosa, era diferente de tudo o que havia ouvido até então. A reencontrei no dia do meu aniversário. E ali entendi melhor cada palavra, todas as letras, a cada minúcia do olhar, quando parecia que a música tocaria na hora errada.
Ontem, o dia era de uma promessa. Eu acredito em promessas feita com e por amor. Palavras como quem quisesse dar o melhor de si, o mais completo quadro de Lauras, Ligias e Ritas...O olhar inigmático de Lumas, Lucineides e Lucianas...Os perfeitos gestos de quem quer fazer de Doras, Isauras, Emilias, e Marinas, uma única mulher, uma Ana Carolina, como ela mesmo diz, uma dadivosa, para quem eu pudesse confessar mais que isso, mais que aquele amanhecer de julho, bem mais que uma câmera que filma os dias, meu único retrato em branco e preto.
´´É isso aí...``...Ela disse, quase no fim do encontro...Gritava sozinha outra vez. A partir daquele momento, eu não queria nada pra mim, fiquei apenas olhando para o palco, e para a tela, querendo juntar as duas numa só, pensando no que ela dizia...E eu senti tanta saudade de quem estava presente...Coisa do tempo, que mal manda em nós, que não entende o avesso dos ponteiros...Dor lúcida, envolvente, só não sei de que forma mesmo ela foi embora.

´´Eu não sei parar de te olhar
Não vou parar de te olhar
Eu não me canso de olhar
Não sei parar
De te olhar``


No Gramophone : ´´A Canção Tocou na Hora Errada``. Ana Carolina.

Comentando os comentários:

DO: (1) E será mesmo...(2) basta acreditar, todos começam assim.
Clarinha: (1) Idade para o amor, não...(2) Idade para ilusão,sim.
Luma: (1) Também os admiro...(2) Você não viajou, não.
Dalva: (1) Claro que viu!...(2) É isso mesmo, a forma correta.
Paty: (1) Tem que gostar...(2) E estar de férias.
Hiran: (1) Pior de tudo é não fazer...(2) É boa a fase como a deles.
Lucimere: (1) É o melhor de tudo o amor assim...(2) Está desculpada!
Magui: (1) Quanto mais melhor!...(2) Com responsabilidade, é claro.
Carol Bonates: (1)Simples é bom...(2) doi porque não queremos assim.
Bel: (1) Assista, então...(2) Assisto sempre, também.
Laura: (1) É ruim mesmo...(2) Mas se aprende muito.
Phil: (1) Assim que puder assista-os...(2) Todos são ótimos.
Mônica Montone : (1) Para ilusão há sim...(2) Não é complicado.
Jady: (1) Gosto de todos...(2) idem!!!
Mary: (1) Ah, sim...(2) E nós temos que fugir delas.
Seda: (1) Boa passagem...(2) Idem!
Teti: (1) Ah, mas alguns são felizes...(2) É foi triste.
Morg: (1) São ótimos...(2) Assista os outros.
Ana Melo: (1) Ótimo pensamento...(2) Claro que existem.
Liliane Paula: (1) Pode ser...(2) Também!
Rah: (1) É verdade o que falou da idade...(2) Temos mesmo!
Carol S.: (1) Obrigado..(2) Há época pra tudo na vida.
Elisa: (1) O tempo muda...(2) e mudamos com ele.
Diana: (1) Eu também...(2) um amor verdadeiro.
Micha: (1) Obrigado...(2) Não , ele está bem.
Shê: (1) Obrigado...(2) Assista aos outros.
Beth: (1) Sem problemas...(2) Eu tenho os filmes em casa.
Morcego: (1) Tudo isso é verdade...(2) Bate, e as vezes corta!.
Mônica Cabral: (1)A idade ajuda assim...(2) Não é idade que conta.
Edgar Borges: (1) Acho todos bons de lição...(2) Assista-os.
Lia: (1) Obrigado...(2) Quem bom que gostou.
Lulu: (1) Aumentei a pedido...(2) Não é difícil, e sim, arte.


Escrito por Sergio Nasto,
às 23:04


11 de mar de 2006

Entre Filmes e Cartas

...E, o que era para ser um filme transformou-se em vida real. Não era nada tão comum assim, mas eram capazes de um amor comum. Medo da falta de correspondência à troca de olhares foi o que determinou a curiosidade dos dois. Depois de alguns meses não era mais possível esconder as vogais para a construção das palavras. Então, construir uma palavra, e entender um diálogo são complementos de tudo que se quer quando se fala de amor.

As histórias são iguais. No fundo, penso que existe a idade certa para amores platônicos, amores não correspondidos. Existe uma idade em que não queremos mais ficar pensando em quem não está na mesma sintonia. Há quem diga que não...`´ que para o amor não existe idade``...Tudo bem, eu concordo que para o amor, mas não para ilusões, que não leva a lugar algum. É muito bonito ser Harry e Sally* já adultos.

A juventude traz essa fantasia do impossível. A magia do fora de alcance, mas que pode ser alcançado, leva a crer que um amor não correspondido será um dia por completo. E que se pode sofrer mostrando para si que o amor é forte, a ponto de tortura. Forrest*, contava suas histórias, mas não esquecia Jenny*, o amor não correspondido lhe dava forças. Para ela que não correspondia ao amor, a vida passava como um tufão, derrubando todos os sorrisos e olhares.

O que se deve entender é que todo amor deve ser correspondido. Falo de amor e não de relacionamento. Amor secreto como de Lee e Elliot*. Relacionamentos devem ser maduros, sensatos, como Miles Raymond e Maya*. Quando há possibilidade dos dois juntos, o tempo que se perde é cobrado em dobro anos depois. É gratificante sermos como Max Carlyle e Karen*; Sonharmos como Robert Kincaid e Francesca Johnson*; e, melhor e, mais ainda, como Jésse e Celine*.

A arte imita a vida que inspira alguém para deixar viver. Portanto, na vida não há arte sem amor. Então, o que fazer com um coração partido nessa arte de viver? cabe a cada um decidir até onde pode corresponder.


(*)Personagens de filmes que gosto:

Harry ( Billy Cristal) e Sally ( Meg Ryan), de ´´Harry e Sally - Feitos Um Para o Outro``
Forrest ( Tom Hanks) e Jerry ( Robin Wright), de ´´Forrest Gump - O Contador de Histórias``.
Lee ( Bárbara Hersley), e Elliot ( Michael Caine), em ´´Hannah e Suas Irmãs``
Miles (Paul Giamatti) e Maya ( Virginia Madsen), de ´´Sideways - Entre Umas e Outras``
Max Carlyle ( Wesley Snipes) e Karen ( Nastassja Kinski), de ´´Por Uma Noite Apenas``
Robert Kincaid ( Clint Eastwood) e Francesca Johnson ( Meryl Streep), de ´´As Pontes de Madison``;e,
Jesse (Ethan Hawke) e Celine ( Julie Delpy), de ´´Antes do Amanhecer`` e ´´Antes do Pôr do Sol``

No Gramophone : ´´ How Can You Mend A Broken Heart``, Al Green.

Comentando os comentários :

Luiz: (1) Está perdoado...(2) Não sou de folia, também.
Dalva: (1) Legal que gostou...(2)Minha folia trabalho e descanso.
Hiran: (1) Não suma...(2) Eu entendo, também trabalhei.
Clarinha: (1) Obrigado..(2) Os cunhados morreram, e se apaixonaram
Ana: (1) Obrigado..(2) Espero que você volte mesmo
Diana: (1) Você é sempre bem chegada?(2) Obrigado
Phil: (1) Obrigado...(2) Não deixe o contactar.
DO: (1) E está mesmo...(2) A cada carnaval.
Micha: (1) É muito triste...(2) Mas olhe o final
Liliane Paula: (1)Marcar com blogueiros de Recife...(2)É muito bom.
Jady: (1) Ok, então tá bom...(2) Eu estava certo
Bel : (1) Nem sempre...(2) Carnaval não é só festa.
Laura: (1) Muito triste...(2) Mas olhe a felicidade depois.
Paty: (1) É triste...(2) Por que a vida não é só alegria.
Luma : (1) É o que a vida é...(2) Até que acertei alguns nomes.
Morg: (1) E serão mesmo...(2) Que você seja uma mulher feliz!
Leka: (1) Ah, entendi...(2) Acho que é só para meninas.
Monica Cabral : (1)É verdade isso (2) A inspiração faz a imitação.
Morcego : (1) Exatamente...(2) A vida não acaba com uma morte.
Dê: (1) É muito mesmo...(2) Também!
Mary: (1) É um prazer passar lá...(2) Vou lá aprender
Edgar: (1) São sempre assim..(2) Mesmo aquelas que tem final feliz
Drica: (1) Sempre assim...(2) Quem imita quem?
Shê : (1) É de minha autoria...(2) Não tenho dúvida que és prendada.
Ana Melo: (1) Obrigado...(2) Sempre e sempre
Lia: (1) Foi proposital a melancolia...(2) É um prazer cotidino.
Lulu: (1) Pior que é...(2) Aparecerei lá!
BreLee: (1) Bem Vinda!!!,..(2) Obrigado!
Daniela : (1) Não há de quê...(2) Passarei lá!
Gi : (1) Não é mesmo igual...(2)É uma pena que aconteça coisas assim.


Escrito por Sergio Nasto,
às 02:11


4 de mar de 2006

Conto de Carnaval


...E, choravam agora...Momentos, não diria momentos, mas horas antes, estavam felizes...Tudo era festa. Cabeça baixa, ela relembrava o inicio de tudo, o porquê de tudo, como as coisas aconteceram....Ele se aproximou, e vendo seu desespero, quis confortá-la. Confortar alguém numa hora dessas era tudo o que ele não queria, mas o que fazer se sua festa também havia acabado? Festejar algo sem seu melhor amigo, era inaceitável, para não dizer insuportável. E confortar a cunhada era pior. Ela lhe perguntou como aconteceu, quem começou, quem tentou, quem deixou...Ele não estava lá, não sabia as respostas.

Eles eram diferentes e se conheceram no carnaval de 1985, diante de uma bebedeira, onde um vomitou no pé de uma delas. O mais sóbrio querendo amenizar o problema , tentou limpar o sapato da garota, que havia se estressado junto com a irmã, porque seu sapato era aberto e sujou seus dedos. Naquela noite ainda saíram e dormiram na mesma pousada. No dia seguinte se encontraram e riram muito.Seguiram os anos com uma grande amizade, além de outros interesses sentimentais.

Os irmãos se casaram no mesmo dia. Foram morar na mesma cidade. Como unha e carne, foram padrinhos, tios de suas filhas, sócios numa pizzaria, e num ateliê. Suas mulheres engravidaram pela segunda vez no mesmo mês, e os filhos nasceram no mesmo dia. A festa foi dupla, a felicidade igual. Pareciam exatos um para o outro. Eram a coisa certa. Casais tão lindos, tão felizes, crianças tão lindas e tão felizes não existiam...Todos se amavam, e como amavam...Mas, cinco dias por ano se afastavam.

Por esses dias, antes da quarta-feira de cinzas, torcendo por sua Portela, discutiu com alguém. A cunhada tentou apaziguar, pois era amiga do ofendido. Nada demais, nada de menos. Os minutos passaram, mas os segundos não. O homem, que não estava tão bêbado assim, sacou a arma e disparou. A multidão abriu, pisotearam uns poucos, e muitos correram. Dois corpos caíram. O sangue escorreu querendo vida para terminar seu último dia de glória. Eles ficariam felizes com o resultado : Portela, campeã!

Horas depois, os outros irmãos estavam no IML... Não gostavam de carnaval...Os desastres de carnaval são inesquecíveis tanto quanto os amores. Eles foram testemunhas dos dois. Não sabiam se o carnaval não era mais o mesmo, ou se eles não eram para o carnaval. Se não podiam se embebedar, ou simplesmente beber. O carnaval foi vida e morte. E, a vida, assim seguiu.

Os anos se passaram. Não brincaram mais, nunca gostaram muito, ao contrário dos outros.. Se reúnem para descansar, ficar com os sobrinhos e filhos na casa de praia, comprada ainda nos bons tempos. Apaixonaram-se, são felizes e, junto com os quatro filhos, para sempre serão. Um dia sonharam ser uma só família.



No Gramophone: ´´ Caso de Amor``, Milton Nascimento.


Comentando os comentários:

Clarinha: (1) É nosso segredo!...(2) Obrigado
Liliane Paula: (1) É só conversar e marcar...(2)Pode ter certeza.
Bel: (1) É muito bom..(2) Não esqueça de avisar quando vir.
Daniela Mann: (1) Não há de quê...92) Obrigado!
Kira: (1)É meu primeiro e único...(2) Quem sabe,estarás no próximo?
Mary: (1) Inveja boa, é claro...(2)Obrigado!
Drica: (1) Não tinha tanta gente...(2)O tempo passa depressa.
Ana: (1) Pois é, faltou!...(2) Foi inesquecível!
DO: (1) Foi e muito legal!...(2) E duram a vida inteira.
Phil: (1) Esquecer nunca!...(2) Legal!
Laura: (1) Obrigado...(2) Que os dias não findem, então!
Dê: (1) Seria muito bom, você lá...(2) É, eu sei,um dia acontece.
Thatiana: (1) É verdade..(2) O virtual é mais um caminho.
Claudia: (1) Pois é, o tempo passa...(2) Um dia isso acontece.
Monica: (1) Isso é gratificante...(2) Quem sabe um dia? Obrigado.
Magui: (1) O bom é a descoberta das afinidades...(2) As reais não.
Alessandra: (1) Oi menina!...sumi não(2) Vou lá!
Elisa: (1) É muito bom..(2) Que seja sempre.
Shê: (1) Foi sensacional!...(2) Mirza é fora de série!
Lulu: (1) Sumida é apelido...(2) E eu pensando em você lá!
Teti: (1) Valentina e blogue voaram!..(2) Belas palavras, obrigado.
Paty: (1) Grande idéia!!!..(2) Calma, não me chocarei.
Luma: (1) Só não pode perder o próximo...(2) Obrigado por tudo!
Morg: (1) Foi ótimo!...(2) Obrigado...assim espero.
Sêda: (1) Já peguei a linda tarde...(2) Vou passar lá!
Jady: (1) Graças a você...(2) Tomara!
Ana Melo : (1)Nós sabemos !...(2) Obrigado.
Anita : (1) Desculpe o atraso...(2) Obrigado.
Micha: (1) Faltou mesmo!...(2) Passarei lá!
Edgar: (1) Pelo menos tem um encontro...(2) Essa boa mania.
Beth: (1) Não houve contato....(2) Haverá próxima, pode escrever.
Greice: (1) Isso mesmo!...(2) Obrigado.


Escrito por Sergio Nasto,
às 10:22


| Sites e blogs favoritos |
Jady|Cintia|Cecilia|Guga Flaquer|Rackel|J. Neto|Euza|Carol|Bandeiras| Babi Soler|Natalia|Morcego|Drica|Claudia| Teti| Sidnei|Sieger | Lulu | Beti Timm|Ju|Katia|Eliana|Advi|Mirella|Raquel|Talita | Gisele|Luciana|Van |Juliana|Menina |Luana|Micha | Meninas/a>|Sonia | Dácio Jaegger| Monica Montone | Ana | Alê|Josi|Liz|Marcos | |Giovana Manzoli |Grace|Mario|DO| Be| Pepê|Katia| Mirza|MaithII|Luma|Janaina|Lia|Rosa|Cris Penaforte| Lino| Saramar|Mani|Ana Pontes| Raquel Moniz|Meire| Cilene|Sandra Turner|Fernanda|Hiran|Dalva|Mary|LilianePaula| Edgar|Magui|Sammyra|Mere|Tina Harris|Tina|Monica Cabral||Bel| Laura|Veronica|Elvira|Alice|Fabiola|Maith|Kall|Keila|Cejunior| Patty|Elisabete|F.|Marconi| Daniele|Barbara|Loba|Euza|Di|Fred|Vivi|Lili|Vera|Georgia| Elis|Paulo|PauloII|
| Arquivos |
02.2005 03.2005 04.2005 05.2005 06.2005 07.2005 08.2005 09.2005 10.2005 11.2005 12.2005 01.2006 02.2006 03.2006 04.2006 05.2006 06.2006 07.2006 08.2006 09.2006 10.2006 11.2006 12.2006 01.2007 02.2007 03.2007 04.2007 05.2007 06.2007 07.2007 08.2007 09.2007 10.2007 11.2007 12.2007 01.2008 02.2008 03.2008 04.2008 05.2008 07.2008 10.2008 11.2008 12.2008 01.2009 04.2009 06.2009 07.2009 08.2009 09.2009 11.2009 12.2009 02.2010 04.2010 05.2010 06.2010 07.2010 11.2010 12.2010 04.2011 08.2011


| Créditos |
Blogspot | Getty Images | Haloscan | Inversa


<body> <BGSOUND SRC="musicas.mid" LOOP="INFINITE">