|

30 de nov de 2005

Depois do Fim

...E,como tudo termina um dia, meus dias em Natal estão acabando.Meu proximo post já será em casa.Estou apenas dando uma de turista forçado aqui, nos deram folgas pela manha, indo ao local apenas à tarde para fazer absolutamente nada. O resultado é papo e mais papos, aproveitando para troca de endereços daqueles mais chegados. Sei que alguns nunca mais verei, outros farão parte da minha vida, com futuros encontros.Reencontrei alguns aqui, pessoas que não conversava há 20 anos, outros que volta e meia encontro pela vida.Inclusive, encontrei uma foto antiga de 1983 em que um deles está comigo, na volta de uma viagem à Santos.

Daqui levarei grandes aprendizados, coisas que pretendo pôr em prática até na vida pessoal já em 2006.Algumas idéias, como parar definitivamente de beber alguns tipos de bebida alcoolica. Ficar apenas com o vinho.Não bebo muito. Aqui até que passei do meu limite em relação à quantidade. Em Maceió quase não bebo, e quando saio fico controlado mas sem paranóia.Já fiquei um ano sem beber, e parar não será dificil. Isso, pensando pelo lado da saúde, indo ao encontro dos 42 anos, é bom tratar melhor aquele que me levará ao encontro dos 43.Caminhar será quase que sagrado.Hábito que deixei de lado por causa das chuvas matutinas em Maceió no decorrer do ano.Ou pode ter sido desculpas.

Como sempre falo, aprendemos sempre sem limite de idade.E vocês foram testemunhas que tambem ensinei.E se hoje a pessoa não está mudada, já conversa sobre o que é ser amigo, no meu modo de entender, o pensamento dele é uma ideía fora de foco, mas que no domingo mostrei por A mais B que amizade é muito mais do que ele imagina.Dar e receber é algo inigualável.Falei pra ele sobre abrir horizontes, conversar mais, conhecer mais, principalmente agora que vai morar no Rio.Acostumado a trabalhar em lugares pequenos,e lidar com pouca gente, passará a lidar com centenas, e a fórmula EU + EU, onde não precisa de ninguém, tem que ser anulada.Hoje ele me pediu para que a esposa e filho fiquem, semana que vem, uns dias aqui no apartamento.Concordei.

Fortaleci uma amizade.Aquele colega de trabalho que foi ex da mulher que depois veio a sair comigo, se tornou um grande amigo, depois do ocorrido.Ela terminou ´´pisando na bola``, mas não abalou a amizade, inclusive a dela. Coisas de relacionamento.A confusão aconteceu por causa do inverso.Ela teve caso com duas pessoas totalmente diferentes, mas como homens há uma lealdade maior, e não é fácil uma mulher intrometer-se. Isso eu já sabia, e alguns de vocês concordarão comigo.Isso não é primeira vez que vejo, até com outras pessoas.No final a amizade maior permaneceu em todos os lados.

Conheci Natal.Fiquei uma semana aqui em 2002, conheci uma mulher, Elisa, que me levou a conhecer alguns lugares. Agora foi diferente, reencontrei Elisa, e estava saindo com ela antes de conhecer a Fátima, mas não sei bem, o fato de eu ter procurado por ela, fez criar uma esperança que eu não queria.Quando a procurei a idéia era pagar uma dívida de 2002, algo que não pude na época retribuir, até consegui agora, mas o resultado não foi o esperado.Talvez um lado ruim meu, a gente acostuma a viver só, não estou falando de solidão pura, mas de modos.Não gosto de telefone celular, não gosto de relógios, então não gosto de ligações a toda hora.Foi o mal.

Mas, para todo o mal há sempre dois bens, e ontem estava aqui perto num pequeno shopping de bairro, tomando um chopp com um amigo, e não acreditei no que ví.Do outro lado passava,cheia de pacotes, minha primeira namorada virtual. Já até pensei em contar aqui sobre ela, mas queria meio que guardar a sete chaves.Não vou falar agora, talvez um dia. Atravessei a pequena Praça de Alimentação ainda sem acreditar.Conversamos rapidamente, e dei-lhe meu telefone. Na última vez que a encontrei, estava prestes a casar. Não toquei no assunto, se ela me ligar, será bom.Um amigo me disse um dia: ´´Todo amor que começa intenso e acaba repetinamente, se torna uma ferida aberta``.É, realmente.


No Gramophone: ´´Gone`` The Black Crowes


Comentando os comentários:

Mary: (1)Foi realmente umótimo fim de semana...(2) Sem procuro passar algode bom que aprendi, deviolver na mesma moeda não o faria melhorar...(3)Pode deixar, quando eu voltar pra Maceió responderei seus e-mails.

DO: (1) Não perca tempo! Venha o mais rápido que puder...(2)Fica depois de Búzios, que é muito bonita, e há outro caminho pela BR-101, depois de Parnamirim, em direção a Paraíba...(3)Obrigado, na realidade na é minha agir de outra forma.

Lulu: (1) Olá!!!...(2) Eu entendo seu momento, fique à vontade.Amigos sabem entender mnomentos difíceis.

Uma Canceriana: (1)Obrigado...(2) É realmente estou passando por um momento muito feliz, e tudo está dando certo...(3)Anote. Que pena que você não pode vijar agora.Adorei a ligação.

Diana: (1)Eu entendo sua inveja, também ficaria...(2)Não me arrependo, se fizesse ao contrário, talvez sim...(3)Via ser uma brincadeira, mas ele levará a lição, e se relacionará melhor com as pessoas daqui por diante...(4) Não perca tempo!

Elisa: (1)Que pena!...(2)Acho que tô num paraíso mesmo, em pleno mês de novembro andando pela cidade de chinelo, camiseta, bermuda,óculos de sol...É bom!...Muito sol por aqui!(3) Um dia voc~e vai tirar suas férias, nunca deixe de sonhar.

Nilza: (1)Uma ótima tentação,pode apostar...(2) Quem sabe? É só planejar.

Dalva Helena: (1) Foi muito bom mesmo, e fazer amizades boas com essas pessoas, melhor ainda...(2)Ele vai aprender, e já está aprendendo...(3) Anote, já que seremos vizinhos, podemos sair juntos para essa viagem...(4) Abraço no João.

Clarinha: (1) Vai ser um abraço de alguins minutos...(2)Foi tudo ótimo, não poderia ser melhor, graças a Deus...(3)Eu falei em parar de beber, mas só depois das férias, mas acho que não serei tão radical, vinho pode.

Drica: (1)Não é meu feitio parecer assim, mas apenas mostrar o outro lado da moeda, colocandio a moeda nas mãos da pessoa...(2)Não tenho raivas ou mágoas, as mágoas são repentinas, as raivas não ficam.

Lia: (1)Que bom! Venha um dia verificar, você não vai se arrepender mesmo...(2)Obrigado...(3)Uma boa semana pra você.

Luma: (1)Os amigos dão um tempero todo especial para a vida, principalmente a nós que valorizamos...(2)Não tem muito o que entender, é como ir a uma sauna...(3)Não ligo pra zoação,e voce é tão legal que não me importaria...(4)Alguns pontos parece com Cabo Frio,e lembra.

Dê: (1)Obrigado...(2) Foi ótimo, um dia você passará por isso...(3)Vou contar pelo msn...(4)Nosso Flu vacilou, agora só ano que vem.

Luciano: (1) Bom retorno!!!...(2)Não, não seria, mas deixo para outra pessoa fazer isso.Ou a vida.

Liliane: (1)Graças a Deus terminou,agora volta pra casa...(2) Coração não tá balançando, poderá ainda com o último parágrafo...(3) Ano que vem,Deus decicirá, mas quero viajar em férias para o Rio, e conhecer vários amigos blogueiros.

Nando Ikari: (1)Não há de quê, eu entendo...(2)Realemente, você tá precisando de uma viagem, nem que seja por um fim de semana...(3)Tudo bem, estarei sempre na área.

Claudia Beatriz: (1)Oba!!!!!Claudinha!!!...(2)Anda mesmo,desde setembro, voce deve ter percebido que meus comentarios lá diminuiram, mas voltarei em dezembro, me aguarde...(3)Sei que tomei a decisão correta, e não me arrependo e depois disso ele já aprendeu alguma coisa.


Escrito por Sergio Nasto,
às 09:08


22 de nov de 2005

Na Rota do Sol

...E, seguindo a Rota do Sol, a mesma mulher de dois posts atrás me levou para conhecer seus amigos.Fiz deles os meus amigos, ótimas pessoas, e já armamos uma volta numa viagem deles à janeiro até Maceió.Como segunda-feira aqui foi dia da padroeira da cidade, nada melhor para esticar o fim de semana que uma casa de praia.E foi nesse ultimo fim de semana, o que me fez propositalmente, adiar a publicação deste. A intenção era falar do local que todos falam que é muito bonito então, fui comprovar.Como não havia a possibilidade de ir a minha terra, deixei tudo combinado.Saímos no sábado e voltamos na segunda à noite. Amanhecí com as costas ardendo por causa das caminhadas e dos belos descanços nas piscinas naturais.Foi ótimo em tudo!

O curso finalmente deixou de existir, mas não diria assim, as aulas foram até sexta-feira,com a última prova. Sobre o amigo, que não foi tão amigo assim, dei uma pequena lição, mas não com a mesma moeda.No post anterior falei que agiria de modo diferente das provas anteriores, que não facilitaria a consulta. A intenção era mostrar que uma boa amizade é algo sagrado. Além dos protestos da turma inteira sobre a sua atuação, ele ganhou um certo isolamento de minha parte. Na prova de quinta-feira, fiz com uma certa facilidade, típico para tirar uma nota oito, sem problemas. Fechei um pouco a porta para seu olhar, e fiz de que não percebia seus ataques aos colegas da frente. É incrível como ele fica perdido, mesmo estudando. Sua insegurança é tão grande que prefere aceitar nas respostas dos outros.Pior que ´´colando``, ele ainda consegue se dar bem. Nos cinco minutos finais, quando pensei em entregar a prova, ví que a dele ainda faltavam quatro questões. Dei um toque com a ceneta na cadeira, e mostrei-lhe a prova. No cafezinho,ele me estendeu a mão e me agradeceu.Eu retribui.

Pensei bem a respeito, e nos últimos minutos tive a certeza que não seria a devolução correta para sua atitude da semana anterior. Não é o caso de ´´dar o outro lado da face``. Não gosto de devolver na mesma moeda, a minha idéia é sempre fazer de um modo com a pessoa possa refletir sobre seu modo de agir. Algumas pessoas têm imensa dedificuladade de se relacionarem com outras, de se abrirem.Pelo pouco que conversamos nunca morou em grupo, por algum problema ou outro, ou mesmo algum complexo, deixou isso passar. Casou cedo, e enfrenta aqueles problemas que já falei aqui.Tentei montar seu quebra-cabeça existencial, e vi que só pioraria a situação. No final do curso, os alunos estão pensando em segurá-lo e tirar a roupa dele, por que até agora ninguem viu ele nú, pois ele não toma banho com o restante.Um disse que vai além para ver o ´´tamanho da coisa``. Eu vou rir muito, e ele, vai aprender.

Ah, esqueci de falar: Para quem vem à Natal e quer encontrar a praia da Pedra ôca, que fica no município de Nísia Floresta, siga a Rota do Sol, uma linda estrada que parece infinita, saindo de Natal rumo ao pôr do sol. Passe por Pium, Pirangi, Búzios, Barra de Tabatinga, e Camurupim, onde a estrada repentinamente termina. Siga à esquerda o asfalto.À direita a estrada é de barro. Percorra cem metros e um restaurante já possui o nome da praia. A casa que ficamos é quase em frente ao bar. A pedra ôca existe mesmo, e nas marés baixas se consegue entrar por baixo dela. A parte de cima parece feita pelas mãos do homem, se assemelha uma laje. E forma-se perfitas piscinas naturais. Quer se deliciar? Venha à Natal!

No Gramophone: ´´ O Vencedor``, Los Hermanos.


Comentando os comentários :

Liliane Paula: (1)Eu o isolei por alguns dias, mas prefiro ensinar algo de bom aplicando-lhe uma lição, a que falei acima...(2)Os remédios serão sempre bem vindos, mas devemos saber aplicá-los ao doente, para não matá-lo.

Dê: (1) Não foi preciso largar mão dele, ele aprendeu, ou quase aprendeu a lição, o futuro vai dizer...(2)Ele foi meio obrigado a fazer certas coisas na vida, coisas que não dependiam tanto dele...(3) Nosso Flu, agora só ano que vem.

DO: (1)Estou tranquilo, pois nada ele conseguiu fazer com minha vida...(2) Ele que ficou trancado esses ultimos 60 dias em seu mundo, não terá historias pra contar.

Gilzinha: (1) É, jazz na praia, e do bom!...(2)Não fique com inveja, um dia que passar por aqui, te levarei lá...(3)Filhos são nossas melhores obras, sua mãe está certa, e um dia também você entenderá.

Drica: (1)É, até que me conhece sim, só um pouco...(2)Nós complicamos muito é verdade, e bom relacionamento é só para quem quer.

Elisa: (1) Pode deixar, não deixei de lado, ensinei-lhe uma lição...(2) Outra boa semana pra você.

Mirza: (1) Não sumi, não, é que ainda estou em Natal...(2)Eu não me importo com isso, cada um faz o que quer...(3)Obrigado pelo Jr.

Dalva Helena: (1)Eu não aprendi a lição, pois nisso nada tenho o qeu aprender, mas ensinei-lhe uma ótima...(2)Pois é, nesse bar não tinha camarão, mas a noite foi ótima.Quem sabe um dia você não vamos lá?!..(3)Obrigado pelo Jr.

Flôr: (1) Que bom foi sua volta!!!...(2)Não precisa ter inveja, é só chegar por aqui...(3)É verdade, as diferenças fazem parte da nossa vida...(4) Não há de quê, eu gosto de te visitar.

Diana: (1)Pena que ainda não voltei definitivamente...(2)É, eu não posso dizer que é meu amigo, voce está certa, mas nao quero concorrer com ele...(3)A aceitação vem com o conhecimento, o problema é que não há chance de um encontro maior.

Thiane:(1) Bem vinda!!!...(2)Amiga da Renata já chega chegando!...(3)Volte sempre e obrigado por ter gostado das palavras.

Mary: (1) Não há de quê...(2)Meus dias estão sendo super movimentados, quase não tenho tempo pra mim em Maceió...(3)Obrigado pelo Jr....(4)Tudo bem, a lição surtiu efeito, diria que muito bom...(5)Recebi seus e-mail, só não tive tempo de responder.

Clarinha: (1)Oba!que abraço!...(2)É, já estamos nas duas últimas semanas, praticamente...(3)Obrigado pelo Jr...(4) Prepare suas garrafas de vinho, e levarei as minhas.

Nando Ikari: (1) Nada, cara, assim é que é bom, essa satisfação...(2) Fique á vontade.

Luma: (1)É, ele sabe disso, inclusive nesse curso nas aulas de gestão ele viu muito do que falei na nossa primeira conversa, acho que aprendeu algo...(2)Problema é que estamos fora da empresa, e aqui ele mostrou quem era na realidade, mas ele não trabalha diretamente comigo, e também será transferido para o Rio de Janeiro assim que regressarmos...(3)Obrigado.

Lia: (1)Isso mesmo, costumo dizer que criamos os filhos para o mundo, mas temos que criar um mundo para eles...(2)Que bom que gostou, gostei muito de saber.

Ana Melo: (1) Foi muito bom, nossos encontros sempre serão assim...(2)Beijos nelas também...(3) Aguarde com os dvds.

Liliane: (1) Fiz falta? que bom!A Hilda reclamou?...(2)É tava dando um sossego, mas não é nada tão assim, diga pra Hilda não ficar com ciúmes.

Hirah Abif: (1)O que mais sinto falta da comida, é o jeito de fazer um arroz, o molho da carne, essas coisas...(2)Boa pra você, também!

Anita: (1)Quem sabe um dia não farei um belo almoço pra você?...(2) O papo foi ótimo, a energia acabou e não deu nem pra me despedir de vocês...(3) A gente se reencontra...(4)Obrigado.

Shê: (1) O ser humano é complexo, e certas situações, a maioria delas, devemos ter muito tato para não encontrar problemas...(2)Não se entristeça por algo que tem certeza que a decisão foi acertada, seria sofrer duas vezes...(3) E, claro, torço por você, e muito.

Carol S.: (1)O mundo está dificil de viver, mas a vida não pode ser condenada por isso, e as relações humanas tem um papel fundamental no que pensamos e queremos como nosso mundo...(2)O bom é sair da frente dos que querem nos atropelar, mas não sem antes mostrar-lhe um buraco na sua estrada.

Renata: É, a gente encontra de tudo na vida, mas o importante é não deixar esse tudo transformar nossa vida em nada.

Gi: (1)Ok! Boa semana pra você...(2) O retorno está chegando.

Morcego: (1) Tudo bem, amigo, está perdoado...(2) Agora, isso é normal para os morcegos...(3)Existem óculos para morcego?...(4)Digamos que ele tem muiuto o que aprender, ou melhor, vai apanhar bastante da vida...(5) Pode deixar, estou me cuidando, obrigado...(6) beijo na Ana que não apareceu.


Escrito por Sergio Nasto,
às 18:36


13 de nov de 2005

Até aí, tudo bem.

...E, depois de uma semana cansativa, onde não tive tempo para acessar a net,aproximando o término do curso, vontade de conversar com os filhos (o Junior foi o quarto colocado em uma das duas modalidades que participou.),e uma saudade imensa da comida de casa, resolvi dar uma ´´chegadinha`` em Maceió, e respirar um pouco de ar caseiro para levar em frente essa última semana e meia.Essa semana, apesar do cansaço, conheci uns lugares muito bons em Natal, levado pela situação do post da semana passada.A decisão foi de última hora, também.Tudo indica que antes do fim desse mês eu esteja de volta ao meu velho e bom lar.As conversas,encontros e saídas com amigos foram essenciais para uma recarga.Ar novo nos pulmões e mente flutuante e arejada, sigo hoje ao meio-dia para Natal.

Ontem, saí com três amigas, Lucia, Ana e Núbia. Fomos ao bar ´´Trilha do Mar``,literalmente á beira mar, ouvir um pouco de jazz, e matar saudade, pois não nos víamos desde setembro.Os músicos eram muito bons, o guitarrista algo no estilo como Pat Metheny e Toninho Horta. Noite ótima, lua bela no telhado, e a maior parte do tempo, conversamos sobre o que pessoas da nossa idade mais gosta, pelo que observo: relacionamento humano.Seja no traalho, em casa, com filhos ou no casamento. Antes, quando jovens, não pensamos muito nisso.Praticamente não percebemos que vivemos em sociedade.Quando já experientes, percebemos que nosso companheiro quer queira, quer não é nosso sócio, cliente. No nosso trabalho e em casa não é diferente. Para os que assim entendem, um mundo de aplausos.

Falei com elas sobre aquele colega que divide temporariamente o apartamento comigo.E vocês lembram do que falei sobre ele no post do dia 08 de outubro (Paralguns). Essa semana, aconteceu o resultado daquela nossa conversa, e sobre toda sua estranha ação para comigo.A nossa conversa de um mês atrás é constante assunto numa atual aula do curso.Relacionamento, mudança de comportamento, crescimento, tudo o que ele encontra uma enorme dificuldade para aderir. Percebi que de sua parte está havendo uma disputa comigo.Sexta-feira participamos de duas aulas dinâmicas. Na primeira tivemos a mesma nota, apesar do tempo dele ter sido melhor que o meu, e na segunda, eu o escolhi como meu avaliador, pensando exatamente que seria mais tranquilo por sermos companheiros. Fiquei surpreso ao receber a nota 6,0. É claro, reclamei pelo justo pois nada errei. Ele reavaliou, aumentou a nota para 8,5, não antes de pôr uma raiva inexplicável. Nesse teste, por ser avaliador, já havia ganho 10. Criou um mal estar, pois eu o ajudava mais do que ele a mim.Sem necessidade.

Assim, são as ações desnecessárias de nossos filhos para conosco.Filhos com ações idênticas.Temos filhos quase na mesma faixa etária. Tentamos ajustar a mente deles exatamente para a falta de companherismo como os pais. Todos são bons filhos, mas como fazemos o melhor para eles, queremos o melhor deles.Inclusive para eles.A minha geração com todas as grandes mudanças internas e externas, soube dosar e aprender muita coisa que hoje ao ver pode ser banal, mas na pratica é muito eficiente.Existe uma receita na criação do bolo. Não existe uma receita de bolo na criação. Nós untamos apenas a forma, os ingredientes normalmente são eles que trazem. Nós colocamos a mão na massa, e esperamos que eles levem ao forno.

As relações humanas sempre foram e serão muito complicadas. Um mundo para cada mente.Uns são mais fáceis, outros não. A lição a aprender é sempre mais fácil. Nós dificultamos por não entender a mensagem.Então, que tal ter paciencia em aprender? O mundo não a acaba amanhã. A vida pode até ir embora, mas a certeza do ensinamento ficou. Pois antes de ir embora, quem aprendeu com certeza, passou adiante.Essa receita é que todos devemos saber.Nós, nossos filhos, amigos, colegas.Os problemas são os mesmos, sejam aqui ou em outro país. Seja na novela, ou em casa. Sejam na casa do seu amigo, ou na lua. Temos que procurar melhoria de vida.É simples, basta escolher sua colher de pau...Até aí, tudo bem.




No Gramophone: ´´Free Bird``, Lynyrd Skynyrd.


Comentando os comentários:

Nilza: (1)Ótimo! por isso eu falo qeu é essencial termos afinidades...(2) É muito ajudar alguém, passar algo de bom, independente do que possa ocorrer depois.

Elisa: (1)Sincronicidade? Pode ser, não sei bem o nome, mas coincidencias e acasos banalizam muito os aconteciemntos que muitas vezes são a chave para nosso proprio descobrimento...(2)Filhos são nossas principais realizações.

<DO: (1) Exato...(2) Por isso existe o livre-arbitrio.

Liliane Paula:(1) Bom,esses encontros não programados penso que não podem ser acasos...(2)Vou aguardar, quem sabe daqui pra lá já nos conhecemos pessoalmente, provalemente estarei por aqui, e se não estiver por Maceió, existe uma chance mesmo que pequena de mudança para Recife ou Natal.

Mirza: (1)Intuição é bom seguir, também faço...(2)Procuro sempre ter algo a falar com alguém que me procura, se nada souber, apenas ouço, isso já é muito bom.

Clarinha: (1) Exato e foi muito bom seguir o escrito...(2)Concordo com o livre-arbitrio, a decisão é nossa.

Morcego: (1) A maioria das pessoas tem uma certa urgencia em querer as mudanças de suas vidas mas não têm paciencia de esperar o resultado...(2)A vida é um círculo, isso que você falou é muito certo, volta e meia retoramos ao ponto, se nada fizermos...(3) As palavras foram as melhores possíveis naquele momento.

Ana: (1)Eu sei, sempre pelos comentários...(2)Penso que são ciranças mas com fases diferentes, onde a responsabilidade tem que imperar...(3) Ok, marcado os chopps...(4)Gostei da ideia de ´´acasos``, só que penso que justamente por sermos um rio é que temos um curso a seguir...(5) Foi uma pena o jogo, mas pelo menos podemos nos dedicar mais ao Brasileiro, e esperar dois tropeços do Corintians e do Inter.

Liliane: (1) Amor? pode até ser mas não diria assim...digamos que na semana que passou aconteceu muita coisa boa.

Drica: (1)É, você já me conhece, mas não deixa de ser amor, também...(2)Eu a ajudei na quintá-feira, mas surgiu algo mais durante a semana que complementou, e está sendo bom.

Diana: (1) É, pode ser um modo se encarar o que falei, se voce perceber, só que jamais poderia ser outra pessoa, teria que ser eu, desde o primeiro momento que nos vimos dias antes...(2)Mas, não prescisa pirar, pois todos tem uma resposta, só que não precisamos pensar, e sim, viver.

Mary: (1)Penso assim, em não existir coincidencias, mas acho apenas que não estão prontinhos, isso vai depender das nossas escolhas e o livre arbitrio...(2)O tempo depois vai te dizer o que ocorreu.

Branco: (1) Isso, causa x consequencias, taí uma boa...(2)As vezes crio expectativas, mas dessa vez não criei. Na realidade prejuguei, coisa não muito boa para nós.

Carol S.: (1) Na realidade, o tempo é nosso maior professor...(2) Quando tinha sua idade, pensava assim, hoje vejo que podemos mudar uma vida inteira...(3) O melhor da ajuda é a pessoa querer ser ajudada.

Litinha: (1)Dom? Não sei..(2) Procuro ver o lado bom de tudo, e mostrar a pessoa novos horizontes, não me custa ajudar, uma vez já fui ajudado...(3) Retorna. Pode ter certeza.

Gi: (1) Destino? Não sei não, talvez não a palavra certa...(2)Amor? pode ser, se quiser dar nome.A questão de troca é bom e pode sim ser chamado de amor...(3) Praia??? Que bom!!!

Luma: (1) Damos muitas voltas, porque a vida é um circulo e não uma reta...(2)Voce pode mudar de vida, mas sempre vai lhe acontcer algo parecido ou igual ao antes...(3) Nossas vidas são iguais a de qualquer outra pessoa, os sentimentos, a forma. O que ocorre contigo ocorre comigo, no entanto, não nos conhecemos pessoalmente...(4) Já começou a história, pequena, mas começou.

Canceriana: (1) E eu de você, espero que você esteja aí, quando for em férias...(2)Obrigado...(3)Exatamente. ela corre por aí, na nossa frente...(4) Torço por você , também.

Dalva: (1) Mas, o livre arbitrio não pode ser por acaso, você não pode usá-lo assim, aí no meu modo de pensar, as coisa tendem a dar errado na sua vida...(2)Eu escolhi ir com ele para aquele local onde ela estava, poderia não ter sequer subido...(3)As palavras podem ser ruins tambem, mas eu tento dar o melhor de mim a uma amizade sincera. No caso dela, surgiu algo mais, mas se nada tivesse acontecido já seria de bom tamanho.

Gilzinha: (1) Sempre observo isso. Acho que tudo que fazemos ou nos acontece temos que sentir. Não estamos à toa aqui...(2)Acreditamos no mesmo, e da mesma forma...(3)Se puder, e quiser, desça ao rodapé do meu blog e escolha o mês maio em um post do dia 12 , O Ponto da Escolha.Talves ache interesante.

Hiran Abif: (1)Já ouvi falar em ´´Efeito Borboleta``, e ví o filme, muito bom...(2)Não acho que seja da sua cabeça, é o que acontece...(3) Os fatores externos estão presentes até no nosso nascimento, como o conhecimento de nossos pais.

Shê: (1)Tudo tem um ´´porquê``, e só veremos se tivermos paciencia para enxergarmos...(2)Acasos, como digo banalizam algo importante...(3) Voce não pode dizer de maneira nenhuma que conhecer o Nei foi acaso, observe tudo antes, o que ocorreu naquela noite. O resultado veremos depois...(4) Daí em diante tudo vai ser da nossa escolha, o livre arbitrio.


Escrito por Sergio Nasto,
às 06:06


5 de nov de 2005

Sem Coincidências

...E, quem me conhece, sabe que não acredito em coincidências, nem que ´´as coisas acontecem por acaso``. Penso que tudo o que nos acontece tem um ´´porquê``, e que coincidências e por acaso, são nomes que dão a resultados de escolhas ou muitas vezes desculpas para um erros, ou compreensão de um acerto. Se observarmos bem, as bifurcações da vida fazem parte de nosso desafio, é ali que encontramos o bom e o mal. A escolha é nossa, a decisão nos pertence. Às vezes passa despercebido e quem passou na nossa frente hoje, passará novamente em outros tempos. No fundo, a nossa vida tem uma chance de repetição.O circulo pode ser grande ou pequeno, depende de quanto tempo você quer percorrer a vida.

Na quinta-feira passada, aconteceu um caso bem interessante sobre isso, que já foi resultado de outra, ocorrido há um mês e meio atrás. No dia em que cheguei a Natal, eu e um colega, resolvemos sair para conhecer a cidade, e deixar de lado o stress da viagem, já contada aqui. Fomos a vários lugares e de várias formas tentamos encontrar algo legal. Nós temos gostos opostos, e não havia nada naquela desconhecida cidade, que eu gostasse. Fomos parar num local com música ao vivo. Forró não é muito minha ´´praia``, mas vá lá, eu encaro.Tudo pela diversão!.Ele conheceu logo de cara uma mulher, e foi dançar com ela. Quando voltou me apresentou, e trocamos três palavras. Me pareceu simpática.Como o ambiente não estava legal, e a cerveja, além de antártica, não estar na temperatura adequada, me despedi.

Nos encontramos numa outra oportunidade duas semanas depois. Conversamos, eu e ela, um pouco mais que as três palavras do primeiro encontro, mas deu perceber que poderíamos levar o papo adiante, caso um dia tivéssemos tempo. Esse dia aconteceu, três semanas depois, num churrasco. Foi bom, interessante, o que causou uma certa vontade de continuar. Ele comentou no outro dia sobre o papo que tivemos e, é claro, não concordou. Ele, a bem da verdade, não é meu amigo. Nos conhecemos há vinte anos mais ou menos, mas só nos ultimos quatro passamos a trabalhar no mesmo local. É evidente a diferente forma de encarar a vida que temos. Mas não chega a chocar. Evito esse tipo de problemas no trabalho. Mas,com ele, já aconteceu um coisa, em que posso aperfeiçoar essa idéia de acasos e coincidências, inclusive nessa nossa última viagem.Mas não vem ao caso.

Marcamos sair de Natal ás 15:30h da última quinta-feira, e por causa de um trabalho externo, desisti. Como atrasou, só consegui sair às 16:30h. Logo me deram um recado com um telefone. Estranhei de cara, mas fiquei curioso. Um dia ela pediu, através dele, meu número, eu dei, mas ele não passou. Poderia pegar o ônibus das 17:30h, com destino a Recife, e depois seguir pra Maceió. Como não gosto de fazer nada às pressas, decidi pegar o direto, às 19:45h. Antes, retornaria a ligação. Era ela, querendo conversar comigo. Perguntou porque não fui de carro com ele, respondi, e marcamos um encontro na rodoviária. Ás 17:40h estava no local, e ela um pouco depois. Ela parecia apreensiva. E foi logo dizendo que queria muito uma oportunidade de conversar comigo.Sentamos, bebemos, uma conversa informal, mas muito reveladora. Ela queria alguém para desabafar, falar sobre os problemas dela, que quem estava com ela não entendia e sequer a ouvia. Foi proveitoso, pois ela se disse aliviada, inclusive na decisão de acabar com o relacionamento, que estava lhe causando muitos problemas.

Na despedida, ela agradeceu pela amizade a forma como lhe recebi, e que foi ´´uma coincidência ter me encontrado, e eu não ter viajado antes..``.Eu falei que não acreditava naquilo, e que as respostas para nossos questionamentos, decisões, escolhas, aparecem. O que vai acontecer? Só depois verei.A minha decisão de ficar e terminar o trabalho, a principio para os companheiros de viagem pareceu absurda, pois iríamos chegar mais cedo em Maceió. Mas logo veio a resposta. Eu precisava ficar um pouco mais para que recebesse o recado dela e desse tempo de um encontro, e conversar.E numa conversa voce pode mudar a vida de uma pessoa. Com boas palavras, para melhor.Já esperei cinco anos o resultado de uma decisão minha. As escolhas são as bifurcações da estrada da vida. Temos de que ter disposição para viver o dia até a noite. A vida é o desafio de um dia.


No Gramophone: ´´ Flinch``, Alanis Morissette.


Comentando os comentários:

Ana : (1) Não, pode falar, é muito legal recordar a parte boa da vida?(2) É verdade, mas devemos conversar com nossos filhos sobre ganhar e perder...(3) O mundo de hoje não é mais como o nosso, e nossas crianças também não....(4) Nosso Flu tá indo bem, vamos torcer para o tropeço dos outros.

DO: (1) Conversei bastante com ele, que viajou mais tranqüilo...(2) Alem da vivencia me parece que trouxe um terceiro lugar hoje, vou confirmar.

Mary: (1) Procuro ser o melhor possível, pelo menos faço minha parte, a que acho correta...(2) Não podia estar ausente numa hora dessas, minha vontade era viajar também, mas sozinho ele aprenderá mais...(3) Era tempo que a vida era um mar de rosas.

Elisa: (1) O meu fez 14 anos...(2) É que hoje já não se tem tanto espaço para brincadeiras como antes...(3) Filho é tudo para nós. Costumo dizer que o homem e a mulher só se realizam verdadeiramente quando têm um filho.

Liliane: (1) Isso mesmo!....(2) O feriado foi tranquilo, passei na casa de um amigo, ´´filando a bóia``.

Nilza: (1) Super correria!...(2) Não tem de quê, voltarei sempre!

Gi: (1) Não lembro em que brincadeira se usava isso...(2) Obrigado...(3) Principalmente, se o filho dá retorno, o amor é uma torça, não pode ser diferente...(4) Se algum dia tiver um tempinho apareça num desses paraísos, quando minha casa estiver pronta, sinta-se convidada.

Drica: (1) Obrigado...(2) É verdade, para a formação é essencial para a criança.

Gilzinha: (1) Não há de quê...(2) Estava e estou em Maceió, mas amanhã já pego a estrada de novo rumo à Natal...(3) Que pena! Um dia, se puder, apareça por aqui.

Carol S.: (1) Ah, então, você viveu o clima. Era boa a reunião de amigos na varanda ou no quintal, os torneios...(3) Obrigado.

Diana: (1) É verdade, meus times de botão eu mesmo fazia, meus dedos e unhas viviam arranhados...(2) O filme é muito bom...(3)Legal! Bom que gosta assim.

Lia : (1) Vejo isso sempre em programas que retratam a vida no interior. Eu mesmo quando viajo pelo interior do estado percebo que a brincadeira ainda é a mesma, até amarelinha as meninas ainda brincam...(2) É bom não deixar morrer, mas também há de se entender a evolução, e que elas precisam disso, de novidade...(3) O perigo está no vício que acarreta essa modernidade...(4) Serei sempre fiel cotidianamente.

Clarinha: (1) Ok, eu te vi passando...(2) Obrigado...(3) Esse é o nosso Flu! Os times agra estão com medo de fazer gol no Cleber...(4) Estaremos aí!!!!

Luma: (1) É difícil, mas existe uma arte bonita nisso...(2) Eu procuro estar sempre presente, tentado entender a individualidade de cada um...(3) Conflitos sempre aparecerão...(4) Mas, como você falou, o amor descomplica isso.

Dê: (1) Obrigado...(2) Tenho certeza disso.

Litinha: (1) Da próxima vez não deixe passar...(2) Obrigado por me ouvir (ou ler)!

Jady: (1) E, eu, com saudades da visitas diárias no seu...(2) Obrigado..(3) Correto, o adolescente quer isso, por mais contrario que seja...(4) Legal!...(5) Sua visita espero que seja constante...(6) Te adoro!

Shê: (1) Tudo bem, eu entendo, e eu que vou ficar nessa correria até dezembro...(2) Também, estou com pouco tempo para entrar na net...(3) Farei uma visita para tomar um cafezinho.

Lulu: (1) Também gostei, agora vou torcer para ele aparecer, pois quero tê-lo na minha coleção...(2) Ano que vem, você está intimada a comparecer por aqui, ok? Crie uma meta, e força de vontade que estará aqui na que vem. E já que não gosta muito de sol, venha em julho.

Rod: (1) Bem vindo!!...(2) Pode deixar aparecei lá...(3) Se eu não pegar mais a enquete: Acho que é uma chata, e não sei é melhor ela ficar doente ou quebrar.

Mirza: (1) Um dia as suas irão encontrar com os meus, ou com meu sobrinho que pratica judô...(2) A Dalva está enrolada com a mudança e o computador ela não está bem de saúde...(3) Foi 10! E vamos repeti-lo.


Escrito por Sergio Nasto,
às 21:55


| Sites e blogs favoritos |
Jady|Cintia|Cecilia|Guga Flaquer|Rackel|J. Neto|Euza|Carol|Bandeiras| Babi Soler|Natalia|Morcego|Drica|Claudia| Teti| Sidnei|Sieger | Lulu | Beti Timm|Ju|Katia|Eliana|Advi|Mirella|Raquel|Talita | Gisele|Luciana|Van |Juliana|Menina |Luana|Micha | Meninas/a>|Sonia | Dácio Jaegger| Monica Montone | Ana | Alê|Josi|Liz|Marcos | |Giovana Manzoli |Grace|Mario|DO| Be| Pepê|Katia| Mirza|MaithII|Luma|Janaina|Lia|Rosa|Cris Penaforte| Lino| Saramar|Mani|Ana Pontes| Raquel Moniz|Meire| Cilene|Sandra Turner|Fernanda|Hiran|Dalva|Mary|LilianePaula| Edgar|Magui|Sammyra|Mere|Tina Harris|Tina|Monica Cabral||Bel| Laura|Veronica|Elvira|Alice|Fabiola|Maith|Kall|Keila|Cejunior| Patty|Elisabete|F.|Marconi| Daniele|Barbara|Loba|Euza|Di|Fred|Vivi|Lili|Vera|Georgia| Elis|Paulo|PauloII|
| Arquivos |
02.2005 03.2005 04.2005 05.2005 06.2005 07.2005 08.2005 09.2005 10.2005 11.2005 12.2005 01.2006 02.2006 03.2006 04.2006 05.2006 06.2006 07.2006 08.2006 09.2006 10.2006 11.2006 12.2006 01.2007 02.2007 03.2007 04.2007 05.2007 06.2007 07.2007 08.2007 09.2007 10.2007 11.2007 12.2007 01.2008 02.2008 03.2008 04.2008 05.2008 07.2008 10.2008 11.2008 12.2008 01.2009 04.2009 06.2009 07.2009 08.2009 09.2009 11.2009 12.2009 02.2010 04.2010 05.2010 06.2010 07.2010 11.2010 12.2010 04.2011 08.2011


| Créditos |
Blogspot | Getty Images | Haloscan | Inversa


<body> <BGSOUND SRC="musicas.mid" LOOP="INFINITE">