|

30 de jun de 2005

Para Não Esquecer

...E, nem sei ao certo qual que eu queria ser, se o National Kid, ou um dos tripulantes da nave de Perdidos no Espaço, mas eu tinha certeza de quem mais gostava. Não me chamava a atenção o seu amigo com máscara, a não ser por algumas ações atrapalhadas, de vez em quando pondo o principal herói em perigo. Ele, o herói, era quem eu queria ser. Minhas tardes eram divertidas, e na manhã seguinte, repetia a dose de socos e pontapés. As diversas maneiras como os super-heróis permanecem em nossas vidas, cooperam para nos ajudar a entender os conceitos e preconceitos que veremos na vida após a maravilhosa infância.
Lembro como se fosse hoje, meu primeiro filme, numa tarde qualquer, o Metro-Copacabana,Batman e Robin, O filme. O ano era 1969, e não era como hoje, que o filme estréia quase que simultaneamente aqui e nos Estados Unidos, esse filme foi lançado lá em 1966. Não tínhamos as informações de tv a cabo, sonhos internáuticos, visões ultra-modernas de efeitos superespeciais. Naquele tempo as coisas eram secas, sem brilho, mas com um colorido que acalentava nossos sonhos de menino. Quase não havia tv a cores no Brasil, e ver as cores dos uniformes da dupla-dinamica, o brilho Batmóvel, ainda mais numa tela imensa, era o máximo, enchiam nossos olhos, que queriam saltar e ajudar a combater os maiores vilões da tv, e que agora invadiam o cinema. Naquele filme, estavam todos eles, perigosos, raivosos, querendo dominar Gotham City...o Coringa, o Pinguim, o Charada, a Mulher-Gato...Aquela era uma imaginação só nossa, uma viagem interminável.
Em 1989, aparece quem estava esquecido. O diretor Tim Burton, ressuscita-o com Batman. O filme é excelente, cumpre o que propõe, e apesar das outras versões serem boas, nenhum outro ator conseguiu passar tão saudosa imagem quanto Michael Keaton, no papel de Bruce Wayne, e fará tão bem o Coringa, quanto Jack Nicholson, e nenhuma terá tanto brilho quando Kim Basinger. Foi o vencedor Oscar de Melhor Direção de Arte. O segundo, Batman, O Retorno, em 1992, novamente Tim Burton, como diretor e Michael Keaton, tão bom quanto o primeiro, uma sensacional interpretação de Danny DeVitto, como o Pinguim, e Michelle Pfeiffer, apaixonando a tela como Mulher-Gato, além de Chistopher Walker. Foi indicado em duas categorias ao Oscar. O próximo, Batman, Eternamente, 1995, o diretor Joel Schumacher assume a série, com Tim Burton na produção, e mostra o encontro do Homem-Morcego com seu novo amigo Robin e o confronto com dois vilões perigosos, o Charada e o Duas-Faces. Com Val Kilmer, Chris O'Donnell, Nicole Kidman, Drew Barrymore, Jim Carrey e Tommy Lee Jones. Recebeu três indicações ao Oscar. A penúltimo filme, Batman e Robin, 1997, a dupla dinâmica duela desta vez com três novos vilões: Hera Venenosa, Mr. Freeze e Bane. Novamente com direção de Joel Schumacher , um novo Batman , George Clooney, repetindo o Robin, Chris O'Donnell, e no elenco, os destruidores de Gothan City, Arnold Schwarzenegger, Uma Thurman e Alicia Silverstone.
Com a entrada em cartaz de Batman Begins, repeti o feito de 36 anos atrás, e fui com meu filho assistir. Os outros filmes, não assisti no cinema. Confesso que para esse fui desconfiado, Christian Bale, com a imagem de O Império do Sol, e de outros filmes como vilão, não era o que imaginava para desempenhar com força o Homem-Morcego. Um novo diretor, Christopher Nolan, poderia trazer novidades e trouxe. A entrada de Don Falcone, o Espantalho, e um novo terrorista , Ra?s Al Ghul, para dar o ar dos dias atuais, fez a trama funcionar muito bem, sem falar no que o título já denunciara, que é o começo de tudo, coisa que incrivelmente, os fãs apesar de esperarem, nunca cobraram. Não é o melhor, mas é o mais completo, e com elenco muito valorizado, Michael Caine, Morgan Freeman, Liam Neeson, Katie Holmes, Gary Oldman, Cillian Murphy, Tom Wilkinson, Rutger Hauer, não poderia deixar de ser um bom filme.
A nítida empolgação de meu filho, de querer e poder assistir comigo, da certeza da continuação por causa do recado no final do filme, e da esperança de que de alguma forma, houve uma cooperação para a sua consciência futura, me senti recompensado. Quem dera pudéssemos ter, ainda que em sonho, um super-herói mais atual, nessa Gotham City Brasil....Um Homem-Morcego...Que surgisse, e dissesse aos bandidos, aos nossos famigerados políticos e empresários corruptos, nossos traficantes, que agora as ruas e gabinetes, pertencem ao Batman.


No Gramophone: ´´Midnight Cowboy``, John Barry & His Orchestra


Comentando os comentários:

Lulu: (1)Sei que você está ocupada, ultimamente não tenho aparecido muito no msn, mas não deixo de passar todos os dias no Totalmente Demais...(2) Obrigado...(3) A gente se cruza no msn.

Clarinha: Flu sempre!, e perseverá também...(2) Estou adorando seu tempero, vai me acostumar mal...(3) Chocolate, vinho !hum!!!!..Bolinho de bacalhau??? Desce uma Bohemia gelada!

Drica: (1)Penso que não, nem todo mundo tem perseverança, agora todos podem começar a praticá-la, mas é preciso força de vontade...(2) Se não perseverar não irá a lugar algum

Ana: (1)Não existe o ?ser? individualmente, somos um conjunto novo e velho...(2) Bom que tenhamos aprendido cedo isso, pois tem gente que morre sem saber o que é...(3) Nosso Flu, tá nas cabeças, fazer o quê?

Gisele: (1) Legal o show do Rei, nunca assisti, mas tenho vontade..(2) Se for como o da minha amiga Jady, o papo no banheiro, ficaria legal, mas homem pode entrar nesse?...(3) Ser romântico não é defeito, é uma forma carinhosa de acreditar.

Liliane: Nenhuma alma deve ser pequena.

DO: (1) Se a perdermos, restará o vazio que muitos possuem...(2) Obrigado.

: (1) Sem esperança não há ar puro pra respirar...(2) Fez muito bonito, apesar de não ter pra quem mostrar ao vivo.

Anna: (1) Que legal ter dado certo pra você..(2) Essa foi a primeira desse jeito, já perdi, quando usava linha discada, e ela caía...(3) Não há de quê, conte comigo, quando quiser.

Jady: (1) Ainda bem pra todos!....(2) O limite do defeito e qualidade está na compreensão do que se quer.

Rafa: (1) Obrigado...(2) Que bom fico feliz por isso, mas não desanime, respire fundo e pense positivo, é fácil.

Morcego: (1) Obrigado...(2) Somos os responsáveis por nós, é só pensar assim...(3) Grandes jugulares, e de preferencia, femininas, é claro.

Shê: (1) Exercitar, sempre, e não precisa coragem, basta força de vontade...(2) Acredite, vá em frente.

Claudia Beatriz: (1) Você está certa, não sabemos, mas, queremos, cada um faz seu caminho...(2) Admiro pessoas como você, que persevera e consegue.

Flôr: (1) Seremos eternos vizinhos, meu coração ainda mora aí na rua, no bairro...(2) Não a deixarei, pode ter certeza...(3) Namastê, Flor!


Escrito por Sergio Nasto,
às 20:56


24 de jun de 2005

Uma Segunda Chance

...E, ontem, aconteceu uma coisa incrível: Desde domingo o post que publicaria ontem, estava pronto aproveitando a visita de um amigo resolvi fala sobre o assunto que conversamos, necessidades, faltavam apenas alguns acertos para finalizá-lo, qual foi minha surpresa e chateação o disquete não abriu, travou tudo, e o pior, simplesmente desapareceu o texto. Nem acreditei no ocorrido, logo na quinta-feira, dia que alguns já perceberam, eu posto. Insatisfeito, mas tranqüilo, desliguei o computador, é claro, sem antes deixar de respirar fundo, e quase partir ao meio o infeliz disquete, mas quem sabe no trabalho abriria. Não abriu...Bom, mas vamos olhar por outro lado, de repente o assunto de hoje pode ser melhor para alguém.
Mas que assunto?...Bom, sei lá....Algo que ultimamente tenho admirado em algumas pessoas que conheço pessoalmente e de outras que conheço virtualmente através do blog, é a força de vontade de seguir a vida mesmo com os problemas que ela nos proporciona. Algumas pessoas desistem de seus projetos de vida diante da primeira ou de uma difícil tarefa. Essas pessoas não se dão pelo menos ao direito de errar. Ora, não podemos adivinhar nosso futuro, então, é mais que normal acontecer alguns tropeços, uns machucam outros não, uns nos atropelam outros nos arrancam a pele e coração, para isso uns tomam um remédio e outros não. O remédio para isso se chama Perseverança.
Aprendi cedo, mais ou menos aos quatorze anos, sobre o que queria dizer, pois era o nome do time de futebol de salão da igreja São Paulo Apóstolo e do grupo jovem que vez por outro comparecia, mais pra bater papo e comer bolo aos sábados à tarde, era muito bom. E, uma vez, a aula que mais me chamou a atenção, foi justamente a que falava sobre o nome do grupo. Dali, passei a ter um novo conceito de vida, de ter esperança sempre, e acreditar, mesmo sabendo que a vida muitas vezes parece uma montanha de complicações e dificuldades, mas se tivermos perseverança, soubermos realmente o que queremos, e formos fiéis a isso, não haverá nenhum monstro no meio do nosso caminho, os obstáculos serão derrubados um a um, e chagaremos onde tanto queremos.
Através da perseverança, aprendemos a ser voluntários, a ajudar o amigo, a conversar, saber ouvir, entender os problemas dos outros mesmo que esses não falem uma só palavra, apenas em olhar. Sabemos isso porque já passamos por isso, e entendemos como se desenvolve em alguém, nos tornamos pessoas melhores, e podemos passar adiante. A vida pode parecer complicada, e para muitos só isso já basta, mas o nosso equilíbrio e a flexibilidade fazem com que não desistamos do esforço, pois, temos a certeza da conquista. Não se pode confundir com ganância. Não atropela ninguém, não machuca o amigo, o bem é sempre visto de uma forma central, daí a consciência de cada esforço, e do auto-conhecimento.
As lições que aprendi, tento passar até hoje a colegas que não as conhecem, a pessoas desconhecidas, aos meus filhos, e amigos. A forma de ver a vida sempre com felicidade, entendendo nosso espaço dentro de onde podemos ir, é que faz com que nunca pensemos em desistir, algumas vezes é claro, que nos abatemos, mas isso não quer dizer que esquecemos de perseverar, isso nunca, apenas temos encontro com pessoas que empatam nossa visão com cargas negativas. A generosidade, a paciência e o trabalho fazem o papel de condutores, mas há necessidade do exercício da disciplina para que qualquer um nunca desista, nunca canse e acredite que a felicidade plena é possível.

No Gramophone :"That`s The Way", Led Zeppelin.

Comentando os comentários:

Ana: (1) Consegue-se ouvindo mais a si, um dia você conseguirá....(2) Pode parecer complicado, mas é apenas por que não tentou...(3) Nosso Flu vai chegar lá!...(4) A Flôr é um carinho...(5) Ouvi falar da emoção que foi a torcida cantando o hino, queria tanto tá lá....

Shê: É verdade, Ele sempre está lá, em silêncio.

: (1) E também o lugar não chega a nós, tenha certeza...(2) Saudações tricolores.

Teti: (1) Frequentei de tudo um pouco, mas cheguei a conclusão que Ele está aqui, bem do meu lado.

Canceriana: (1)Essa certeza nos leva a todos os lugares que queremos...(2) Pra voc6e também...(3) Vou procurar o cd.

Clarinha: (1) Pois é, a verdade que nada forçado é bom, a tendência é sempre haver questionamentos...(2) Obrigado....(3) O almoço, o pavê, a janta e o suco estavam perfeitos, e chegaram em boa hora, fiquei satisfeito...(4) lembre-se : Somos tricolores de coração.

Liliane: (1) Acredito na sua fé e eu respeito....(2)Não tenho dúvidas.

Gisele: (1) Ótimo que temos afinidade quanto a isso, e vejo sua situação até complicada de inicio, mas é isso na busca de resposta, a encontrou dentro de você, assim como eu....(2) Espero que tenha resolvido definitivamente seu problema com o PC.

Morcego: (1) Exatamente, se nossa mensagem tiver muitos intermediários com certeza não chegará legítima a Ele...(2) Ótimas jugulares, nesse fim de semana!

Drica: (1) Se lhe apresentaram um Deus falso foi por que o fez não conhecia esse Deus de força, jamais de cobrança, de julgo, de condenação...(2) Busque-o sozinha, em silencio, em qualquer lugar, Ele te responderá. Não duvide nunca.

Jady: (1) Se todos acreditassem em Seu poder e existência, não precisariam de tanto esforço para encontrá-lo...(2) Eu sei, você está certa.

DO: Apareça sempre que quiser e puder, a casa é nossa!

Flôr: (1) Que bom sua aparição, e mais uma chegando com bons pensamentos...(2) Namastê, Flôr...(3) Parece que estamos presente há décadas.

Simone: (1) Que saudade e prazer te receber, si!...(2) Mesmo com a casa "bagunçada", eu apareço lá pra comer um pãozinho de queijo.

Anna: (1) Bem vinda ao nosso blog! (2) Que legal poder ajudar em algo...(3) Conte comigo..(4) Não estou conseguindo linkar você no meu blog, mas vou tentar mais vezes.


Escrito por Sergio Nasto,
às 10:54


16 de jun de 2005

Um Mar de Rosas.

...E, desde criança, eu sabia que havia algo estranho acontecendo, que talvez estivesse sendo vigiado todo o tempo. Não entendia por que as coisas aconteciam, se alguém mandava, e se nós obedecíamos. Mas, quem realmente mandava? Tudo parecia fácil, dizia-se "um mar de rosas", todos felizes, não deparava com tristezas assim a toda hora. Assistia em filmes, seriados, como se fosse possível, o transporte para outra dimensão, outro tempo, sem limites na natureza. Força de deuses. Aquilo tudo, era uma transformação, sem que percebesse. Tudo o que se movia, os animais, as arvores, as ondas, tudo parecia ter um sentido, mas qual? De onde vinha tudo isso?
Um dia escutei uma conversa sobre coisas sobrenaturais...O que era aquilo? Era sobre a natureza? A conversa era sobre um parente que pressentia as coisas. Mais uma coisa pra entender. Por trás das portas, acordado na cama, ouvia sempre algo sobre fé, Deus, missa, terço, e sem entender, ficava calado, até meio assustado...Será, então, que Deus me observava? Logo comecei a perguntar sobre tudo isso, às vezes achava melhor ficar calado. Não queria ir a missa, indagava sobre coisa que alguns adultos não entendiam, sobre porque eram diferentes, porque cada um tinha seu mundo, porque rezavam tanto.
Sempre soube ficar calado na hora certa, e observar tudo o que se passava dentro de casa, observar atitudes erradas, e até as minhas próprias, tudo de acordo com meu próprio pensamento, em silencio, em minha fé. Com o tempo percebi que uns tinham uma fé diferente dos outros, que alguns guardavam segredos, e passei a guardar os meus, também. Os longos silêncios da noite era o tempo da contemplação. Não discutia quem era Deus, Jesus, Bíblia, e tudo o que diziam ser sagrado. Sagrado, para mim, era meu paladar, meu olfato, minha visão, minha audição, meu tato. Estando meu corpo sagrado, aprendi desse jeito a conversar com Deus, e a chegar à sua morada. Aprendi que existe sim um Deus, mas que não existi outro, que Ele mora em cada um. Comecei a ter respostas a todas as perguntas e ajudas inesperadas, em momento de extremo limite. Ele aparece em minha frente, com uma forma totalmente indefinida, deixa em meus braços uma ajuda, tma recompensa pela minha fé inabalável, combina com sua onipresente participação nas minhas escolhas, e suas onisciente conseqüências. Estou em completa tranqüilidade sempre, e quando me escapa, respiro, pois, esse é um dos sentidos para chegar até Ele.
Alguém me disse um dia: ´´ Vamos igreja pedir a Deus...`` falei-lhe que não havia necessidade, que Deus estava alí ao nosso lado. Minha fé é tamanha que não vejo onde o encontrarei dentro de algum Templo Sagrado. Pensar dessa forma atrai conflitos, mas uso meu silencio, tão calejado, tão lógico, como a paz, como o trato aos amigos, as pessoas, aos filhos, como fazer o bem, para receber o bem. Ele quer que vivamos o melhor possível, não quer sacrifícios, quer que sejamos fortes, que atravessemos problemas. Acreditar sem ver, acreditar sem saber. Essa é a fé. Alguns não acreditem, mas nas horas de sufoco chama por Ele, então, mesmo sem saber, sem querer O reconhece...Conhece por que Ele está vivo, dentro de cada um de nós, com suas vidas e missões, que pode ser a de preferir não acreditar.
Ele está aqui, e sua morava faz-se em nosso corpo, mente e alma, em todos os nossos silêncios.

No Gramophone: ´´I Still Haven't Found What I'm Looking For``, U2


Comentando os comentários :

Cristiano: Valeu, garoto, o que importa é a sua presença, não o tempo.

Morcego: (1) Alma de poeta? Nem tanto, nem tanto...(2) Beleza! Estamos linkados!

Canceriana: Comigo aconteceu o mesmo, sempre os relacionamentos vindos de uma grande amizade foram os melhores e mais inesquecíveis, e o melhor, mantemos a amizade até hoje.

Rafa: (1) Obrigado...(2) Sem palavras? Não é isso que vejo no seu blog.

Jady: Não há o que temer, isso não acontece apenas com homens...E a amiga, por acaso não é mulher?

Liliane: Calma, um dia você vai ter todos num só. Não precisa chorar.

Patrícia Daltro
: O meu casamento foi como o seu, e foi muito gratificante, e ainda é, mesmo depois de dez anos de terminado.

: Ótimo! Todos os bons fins de semana pra você!

Clarinha: Amizade existe, é claro, só que, como qualquer coisa, o sentimento maior que simples amizade pode acontecer. Acho que quando não se tem compromisso por que não tentar? O que a maioria das pessoas vêem é um mal que não existe.

L.: O blog está disputado graças a vocês que tiveram a idéia de fazer um.

Drica: Ok! Depois a gente se fala.

Ana: (1) Ela voltou, felizmente...(2) Que pena, não ter gravado..(3) Vamos agora pra quarta-feira, dia 22.

Teti: A amizade sempre tem que prevalecer, é perder tempo não aceitar, principalmente, se tem filhos.

Shê: Realmente, a pessoas seriam bem mais felizes, com mais poesias.

Lulu: Adicionados! Agora vamos "mineirar", com bastante pão de queijo e pingado.

Claudia Beatriz: Acontece a todo o momento, mas se o sentimento é verdadeiro não há por que não tentar.


Escrito por Sergio Nasto,
às 20:13


9 de jun de 2005

Traduzir em Dois

...E Vera amava Pedro, que amava Lourene, que amava Julio, que amava Tereza, que estava sozinha. Eu era seu grande amigo, um amigo mais que amigo, ela mesmo dizia. Eu namorava Lucinha, mas entre idas e vindas bem que não restava muito. Com Tereza era tudo como combinado, ela vivia dizendo que queria juntar o tudo, sendo mais que melhor amigo, ser amigo e namorado. Gostei da idéia, mas muita coisa estava acontecendo comigo. Não sabia ao certo quanto tempo ficaria morando na cidade, e não queria complicar as coisas. Nunca fui de fugir de laços, mas evito dar um nó cerrado. A situação era também o ideal pra nós que pensávamos parecidos. Com todo aquele tempo de conversas, olhares por trás de palavras, e letras escritas a um simples toque nas mãos, nossos corações se confiavam, se admiravam.
Um dia fazendo contas de tempo, percebemos que há muito nos conhecíamos. Eu lembrava que havia emprestado apostilas para ela fazer um concurso público, ela dizia que não, que foi antes, na casa da minha tia. Eu realmente não lembrava. Bom, mas não íamos discutir isso agora. Ela me perguntou: ´´Você sempre quis algo comigo?``. Eu falei que sim, mas em momentos pensei como seria namorar uma amiga. O que faria com toda aquela admiração e confiança? Ela disse que não íamos casar, era só namorar. Mas, fácil pra ela , pois estava sozinha, e eu teria que terminar com Lucinha, e como faria depois? Fazíamos parte do mesmo grupo de amigos, e falei várias vezes que Tereza era minha melhor amiga, encarando sempre o olhar ciumento de Lucinha. Havia um problema com ela que era o ciúme de minhas amigas, mesmo que conhecesse, e alimentava uma certa rivalidade com elas, coisa que nunca gostei. E foi por isso que terminei.
Num dia qualquer, nos encontramos, e ficamos alguns meses, namorando a idéia de um relacionamento, conversamos como seria a amizade embutida num caso de amor, e fomos nos aproximando do primeiro beijo. Na verdade, sempre soubemos que poderia acontecer, ríamos dessa situação. Só não era fácil encontrar com Lucinha e fingir que nada acontecia. Entre filmes, limpas palavras, pequenas viagens, longos assuntos, passamos a entender que poderia trazer felicidade, uma amizade rica, com bastante interesse em outros pontos, atração, e inúmeras descobertas a nosso alcance. Tereza era outro lado de uma linda folha escrita. A poesia em pessoa.
Começamos com conselhos um para o outro, ela adorava Lucinha. Eu dava aquela dica de um amigo, mas sem jogá-la pra cima de qualquer um, afinal queria que ela conhecesse alguém bem especial, e meus amigos mais legais tinham namoradas, no mais, os outros...Bom, os outros são os outros, e só. Tudo que saiu de nossa boca foi inteiramente sincero, com respeito pelo sentimento alheio. Éramos muito íntimos até, era complicado se pensássemos em nada fazer, mas se fizéssemos, gostaríamos. Ela perguntou: ´´E, se eu te beijasse?``, eu falei que tudo bem, eu gostaria,..´´E, se acontecesse algo mais?`, também gostaria. Foi exatamente assim que começou, não adiantava guardar aquele sentimento, era dar e receber sem explicação, sem ciúmes, nos correspondíamos, e, acima de tudo, nossa amizade permaneceu, éramos muito mais que grandes amigos, aquilo era muito gratificante, ter com quem contar, sem cobrar, sem fantasmas.
Os anos passaram, um dia fomos apenas conhecidos, em outros namorados, depois amantes, e somos amigos, sempre, em todos os momentos desde aquele dia 12 de junho, data que depois de muito tempo ela encontrou anotada num recado dentro de uma apostila que alguém lhe emprestara, onde estava escrito....´´O amor, tendo germinado, cria raízes que não param de crescer. ``


No Gramophone: ´´ Nada pra mim``, Ana Carolina.


Comentando os comentários
:

Clarinha : Eles são eternos e o que você juntou tem tudo a ver.

Canceriana
: Que bom ter gostado!

Drica: (1) Valeu!...(2) Igual as suas palavras.

Flôr: (1) Verdade, nossas vidas são regidas por músicas...(2)Roberto Carlos, ouvi boa parte da minha vida, minha mãe era fã, e seu presente preferido era um disco dele no natal, então passei a gostar de suas músicas, mais da década de 70.

Shê: Você já está no Clube e não sabia, só falta conhecer mais.

Teti: (1) Volte a escutá-los sem falta, faz bom para o corpo, alma e coração....(2) Melhoras para ele.

Jady: São pessoas feito imãs que o Clube nos apresenta.

Liliane: A música é uma das mais belas, uma letra que parece sem compromisso, mas totalmente sentimental.

Carol S.: Viva! Apareça, gosto da sua ´´presença``.

Ana: (1) Pois é, muita gente que gosta deles vai ter acesso, pois minha amiga Anita pediu pra colocar em seu Clube da Esquina...(2) Sábado recomeça, nosso Flu vai comer o ´´peixe``. Quase comeu a ´´raposa``....(3) Você consegue.

Anita: (1) Claro que faz parte, amiga, pra você ver que não falo nada errado sobre isso...(2) Postar no seu? Que honra!

Lulu: (1) Desde que o Clube entrou na minha vida, que perdi a chave...(2) Ah, então seja Fluminense... pela nossa amizade.

Morcego: (1) Cara, seu vôo muito bem legal, apareça!...(2) Criaturas da Noite é bem sua cara...Mas, peraí, ´´O Terço``, não é tipo de crucifixo? E morcego não é vampiro? E vampiro não é Drácula?...Cuidado com o show da banda!

Ana Melo: Pois é, não falei que faria essa homenagem? Cumpri. Eles merecem mais.


Escrito por Sergio Nasto,
às 22:08


2 de jun de 2005

O Clube dos Mil Tons

....E sei lá, volta e meia eu andava a procura de ouvir algo diferente. As idéias, as conquistas, tudo parecia novo, com jeito de que era aquela a resposta que tanto esperava. Era daquela maneira que eu queria viver. A mudança chegou com o crescimento, a idade aumentava, e tudo em volta amadurecia, da palavra ouvida da mãe, ao olhar de uma menina, numa tarde qualquer. Eu ouvia muito rock, e havia chegado um momento em que os Zeppelins da vida, e os Stones da caminhada, já não supriam a necessidade de falar algo para alguém, alguma coisa mais compreensível. Já passávamos noites dos dias úteis, conversando bobagens e ouvindo discos de Toquinho e Vinicius, João Gilberto, Roberto Carlos, acrescentando amor àquela paixão adolescente, que até hoje parece eterna. Ainda recebo seus e-mails, apesar de todos esses anos, de tudo o que se passou, parece que ainda haverá um reencontro , nem que seja para falarmos do que perdemos, o que deixamos de fazer, o que mostrei a ela, e o que ela me mostrou. Parece que nosso sonho não envelheceu.
Foi numa noite de março, dias depois do seu aniversário, que ela chegou com uma fita cassete do Milton Nascimento, e perguntou se eu conhecia. Disse que já tinha ouvido falar, ouvido uma coisa ou outra, e pedi emprestado. Ouvi vÁrias vezes naquela noite. O disco era o ´´Courage``, importado, com musicas do primeiro do ´´Bituca``. No outro dia, comprei a versão nacional, um pouco diferente. Foi dessa forma, que entrei pela primeira vez em contato com o ´´Clube da Esquina``. Mais ou menos um ano depois, Beto Guedes, lançaria o disco ´´Amor de Indio``, a música ´´Feira Moderna`` estoura nas rádios, e ganharia os ouvidos dos adolescentes com seu solo harmônico, pesado, mas poético. Encontrei ´´O Terço``e o ´´Som Imaginário``, numa brincadeira de sala, através da professora, na aula de artes cênicas, quando levei para cantar a música ´´Bola de Meia, Bola de Gude``, do 14 Bis. Levei para casa uma fita cassete com várias músicas de Toninho Horta, Beto Guedes, Milton Nascimento, Lô Borges, sem saber que aquela era a grande família.
O Clube da Esquina sempre me pareceu como um verdadeiro clube de amigos. Minhas grandes amizades começaram ao som dos mineiros. Do canto da manhã num vagão do trem que vai a Tiradentes, passando pelo ônibus a caminho de Ouro Preto, São João Del Rei , Belo Horizonte e Betim, nas farras do nosso apartamento no Rio, viajando no ´´Blue Moon``, em Brasília, e chegando até os bares de Fortaleza, Recife, Maceió e Olinda. Há uma espécie de imã com essas pessoas que atraem outras boas pessoas, como se fosse uma corrente do bem. Pessoas que tem bons pensamentos, boas mensagens. Que vivem, sentem, amam. A beleza de suas letras e melodias, e a própria amizade que envolve seus participantes, contagiam. É impossível não sentir na poesia de suas letras a felicidade de viver plenamente o que se lê. Palavras que inspiram, que trazem um sorriso em cada nota musical, que infesta a alma, como fosse uma força divina.
Hoje, meus dias ainda são inspirados na música desse grupo tão mágico. A arte se encontra em músicas inesquecíveis como ´´Vera Cruz``, ´´O Amor Não Precisa Razão``, ´´Beijo Partido``, ´´Sonho Real``, ´´Nascente`` músicas que todos gostariam de ter feito. Eles são nossos Beatles, nossos Led, nossos Stones, nossos Elvis, são nossos Mil Tons brasileiros, de coração puro, alma serena, que buscam em suas trilhas, preciosas pedras, eternos caminhos, estrelas possíveis de serem alcançadas, mil possibilidades de nossos dias continuarem inspirados, e de nossos sonhos nunca envelhecerem.

No Gramophone: ´´ Clube da Esquina n.2`` Lô Borges.

Comentando os comentários:

Liliane: Obrigado pela visita, e pelas palavras, apareça.

Canceriana: Não devemos ficar paralisados diante dos desafios, não no que depender de nós.

Gisele: (1) Obrigado...(2)O medo de vencer vem junto ao medo do fracasso, daí ser mais terrível de enfrentar.

L.: Pode ser, pode ser...

Drica: Há coragem pra tudo na vida, só depende do que estamos dispostos a enfrentar.

Ana: (1)Nós mudamos com o tempo, e nosso caminho é longo até chegarmos ao equilíbrio quando se quer...(2) O Abel agora acertou..

Renata: Não é tão assim, começa com o pensar, usá-lo, melhor dizendo.

: (1)Força! Cadê o sorriso diário?...(2) o Flu te fez feliz?

Flôr: (1) O brigado...(2) Quando disse que nós sabemos ´´como``, quis dizer que temos o modo certo de viver nas mãos. Às vezes sabemos o eu fazer mas desistimos...(3) O Flu ta bem, obrigado.

Cristiano: Dizem que ela é última que morre, para os sem coragem é a primeira.

Teti: Encarar é o modo mais fácil de criar a tal coragem, se acovardar, olhar pro lado, só faz o tempo passar e nada se aprende.

Shê: Arriscar faz parte da vida, pois não sabemos do amanhã, então por aí você vê que inconscientemente você já usa a coragem sem perceber, a questão é aprender a fazer consciente, com equilíbrio.

Lulu: A foto vai aparecer quando menos você esperar, lembre-se que não percebemos nosso próprio tamanho...(2) Eu sei, você some só pra gente ficar com saudade.

Jady: Faça um resgate de tudo isso, talvez seja o eu falta hoje.

Ana Melo: Esperança sempre, e força maior ainda, as respostas aparecem, o problema é que as vezes não são como queremos.

Márcia: (1) Saudações Tricolores!!!....(2)Obrigado pela visita...(3) Temos sempre, a todo momento essa coragem, apenas esquecemos de como lidar com ela.

Claudia Beatriz: É verdade, errar faz parte. Agora há erros responsáveis, e com esses nós aprendemos, e os irresponsáveis que não devemos cometer, e que também sabemos como evitar.


Escrito por Sergio Nasto,
às 21:06


| Sites e blogs favoritos |
Jady|Cintia|Cecilia|Guga Flaquer|Rackel|J. Neto|Euza|Carol|Bandeiras| Babi Soler|Natalia|Morcego|Drica|Claudia| Teti| Sidnei|Sieger | Lulu | Beti Timm|Ju|Katia|Eliana|Advi|Mirella|Raquel|Talita | Gisele|Luciana|Van |Juliana|Menina |Luana|Micha | Meninas/a>|Sonia | Dácio Jaegger| Monica Montone | Ana | Alê|Josi|Liz|Marcos | |Giovana Manzoli |Grace|Mario|DO| Be| Pepê|Katia| Mirza|MaithII|Luma|Janaina|Lia|Rosa|Cris Penaforte| Lino| Saramar|Mani|Ana Pontes| Raquel Moniz|Meire| Cilene|Sandra Turner|Fernanda|Hiran|Dalva|Mary|LilianePaula| Edgar|Magui|Sammyra|Mere|Tina Harris|Tina|Monica Cabral||Bel| Laura|Veronica|Elvira|Alice|Fabiola|Maith|Kall|Keila|Cejunior| Patty|Elisabete|F.|Marconi| Daniele|Barbara|Loba|Euza|Di|Fred|Vivi|Lili|Vera|Georgia| Elis|Paulo|PauloII|
| Arquivos |
02.2005 03.2005 04.2005 05.2005 06.2005 07.2005 08.2005 09.2005 10.2005 11.2005 12.2005 01.2006 02.2006 03.2006 04.2006 05.2006 06.2006 07.2006 08.2006 09.2006 10.2006 11.2006 12.2006 01.2007 02.2007 03.2007 04.2007 05.2007 06.2007 07.2007 08.2007 09.2007 10.2007 11.2007 12.2007 01.2008 02.2008 03.2008 04.2008 05.2008 07.2008 10.2008 11.2008 12.2008 01.2009 04.2009 06.2009 07.2009 08.2009 09.2009 11.2009 12.2009 02.2010 04.2010 05.2010 06.2010 07.2010 11.2010 12.2010 04.2011 08.2011


| Créditos |
Blogspot | Getty Images | Haloscan | Inversa


<body> <BGSOUND SRC="musicas.mid" LOOP="INFINITE">